Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de Recursos Humanos, Trabalho Temporário e Terceirizado

SINDEPREST – AM | Quase 100 mil amazonenses trabalham em via pública

Burocracia e custo dos impostos são as justificativas da informalidade

As características adicionas do mercado de trabalho de 2012 a 2016 divulgadas pelo IBGE revelam que no Amazonas, embora tenha crescido o número de pessoas ocupadas, as condições de ocupação sofreram perda de qualidade. Com isso, caiu o número de sindicalizados e associados a cooperativas, fazendo crescer a informalidade, principalmente aqueles que trabalham em vias públicas.

De 2012 para 2016, o número de pessoas sindicalizadas que estavam trabalhando ou que já haviam trabalhado caiu vertiginosamente em 75 mil pessoas, o que significa 4,6% do contingente total. Em 2012 eram 261 mil sindicalizados, já em 2016 foi de 186 mil.

O volume de pessoas ocupadas que não estavam associadas a sindicatos passou de 1,7 milhão em 2012 para 2 milhões em 2016, ou seja, passou de 87,2% para 91,8% do total de pessoas ocupadas ou que já foram ocupadas.

Outro indicador sintomático de uma economia em crise diz respeito ao aumento de pessoas como empregadores ou que trabalham por conta própria. No Amazonas, em 2012 eram 451 mil, passando em 2016 para 565, aumento de 25%.

Últimas Notícias