Setor de serviços mantém ritmo em dezembro

VALOR ECONÔMICO

O Índice de Atividade de Negócios do setor de serviços (PMI, na sigla em inglês) para o Brasil ficou em 51,0 em dezembro, praticamente inalterado em relação aos 50,9 observados em novembro, informou ontem a consultoria IHS Markit. “Os provedores brasileiros de serviços se beneficiaram de um crescimento acentuado e acelerado na entrada de novos trabalhos no fim do ano, o que resultou num crescimento sustentado no volume de produção e no nível de empregos”, observa a IHS Markit, em relatório. “Porém, o aumento na atividade de negócios permaneceu modesto.”

As empresas preveem um crescimento da produção em 2020, com o grau de otimismo sendo sustentado pela oferta de novos serviços e por políticas públicas de apoio. “Algumas empresas também preveem condições econômicas melhores, incluindo uma tendência de melhoria para as contratações”, destaca a consultoria. O nível de sentimento positivo atingiu seu ponto mais alto desde julho.

Com o resultado do setor de serviços, o Índice Consolidado de dados de Produção para o Brasil caiu de 51,8 em novembro para 50,9 em dezembro, refletindo um crescimento muito mais lento na produção industrial. “Analisando os resultados combinados das pesquisas PMI do setor industrial e do de serviços, o crescimento da produção do setor privado observado no último trimestre do ano foi um pouco menor do que o observado no terceiro trimestre”, afirmou Pollyanna De Lima, economista da IHS Markit. 

menu
menu